Como identificar o lixo reciclável?

Reciclar é um processo de reaproveitamento e transformação de produtos usados como matéria-prima, ou seja, é uma maneira de converter o desperdício de materiais para uma nova utilidade.

Uma das grandes dúvidas é como identificar o lixo reciclável – como saber quais materiais podem fazer parte da reciclagem e quais são as razões existentes para iniciar uma correta separação e descarte desse lixo.

Entenda sobre isso agora mesmo para se tornar um cidadão mais consciente!

Qual a importância de separar e descartar o lixo reciclável?

Pode-se conceituar lixo reciclável como todo resíduo que constitui interesse de transformação, que possui mercado ou operação que viabiliza sua transformação industrial. Nem todo resíduo que é reciclável em um país poderá ser considerado em outro, pois dependerá de tecnologia para isso.

A ideia mais básica relacionada à reciclagem está na preservação do meio ambiente. Essa atitude diária, embora pareça pequena para você, pode fazer uma grande diferença, afinal ela pode reduzir a extração dos recursos naturais, bem como aliviar os lixões e aterros sanitários, fazendo com que eles recebam somente os rejeitos (os resíduos que não podem ser reaproveitados, isto é, a parte orgânica).

Optar pela reciclagem também garante renda aos catadores de lixo, pessoas que dependem dos resíduos sólidos descartados para sua sobrevivência.

Mesmo que não seja a única medida a ser feita para que se diminua o lixo produzido pela sociedade, saber separar e descartar o lixo possuem papéis importantes. Quanto mais se recicla, mais se reaproveita e, como consequência, menor é a necessidade de extrair novos materiais da natureza.

Pelo fato da existência dos catadores de lixo, entende-se que a reciclagem também movimenta a economia, pois empresas especializadas no processo de reciclagem têm sua atuação, gerando mais empregos e renda.

A coleta seletiva é o primeiro passo para a realização do processo de reciclagem: a separação do lixo por material para que, posteriormente, ele seja destinado a seu reaproveitamento.

Com a separação é possível, portanto, que ocorra:

  • A reutilização,
  • A reciclagem,
  • O melhor valor agregado ao material a ser reciclado,
  • As melhores condições de trabalho dos catadores ou profissionais que classificam os materiais recicláveis,
  • A compostagem,
  • Menor demanda da natureza,
  • O aumento do tempo de vida dos aterros sanitários,
  • Menor impacto ambiental em relação à disposição final dos rejeitos.

O incentivo à reciclagem deve estar sempre presente, sabendo-se que ela não poderá resolver os impactos gerados sobre o meio ambiente sozinha, muito menos os problemas da sociedade associados com o lixo.

No que tange a coleta seletiva, você pode iniciar a separação de lixo em casa – lembrando-se que existem o orgânico, o inorgânico, o reciclável e o não reciclável – e, após essa separação inicial, dispor para a coleta correta. Infelizmente, nem toda a população brasileira tem acesso ao sistema de coleta realizado pelo poder público. Nesses casos, descartar de maneira apropriada seus resíduos exige uma certa locomoção.

Como identificar o lixo reciclável?

A falta de informação sobre o processo de reciclagem faz com que muitas pessoas não tenham consciência de sua vital importância e como a separação e o descarte correto dos resíduos pode ajudar a vizinhança, o bairro, a cidade e até o país como um todo.

Se você tem interesse em saber como agir e como contribuir para uma vida mais saudável e um meio ambiente mais preservado, veja as dicas abaixo sobre como identificar o que é lixo reciclável:

  • Não é necessário separar por tipo de lixo reciclável, mas é primordial que você separe o lixo seco do lixo orgânico,
  • Para evitar a inutilização dos papéis recicláveis, embalagens de plásticos e até mesmo latinhas de bebidas limpe os materiais antes de colocá-los na lixeira,
  • Plásticos sujos com graxa, solvente e óleo, por exemplo, não são recicláveis, ok?

O que pode (e não pode) ser reciclado:

  1. Papel:

São recicláveis:

  • Cadernos,
  • Caixas de papelão,
  • Cartolinas,
  • Guardanapos,
  • Jornais,
  • Lenços de papel,
  • Papéis de embrulho,
  • Papéis de escritório,
  • Papel de desenho,
  • Papel de seda,
  • Papel filtrante,
  • Papel heliográfico,
  • Papel higiênico,
  • Papel craft,
  • Papel toalha,
  • Revistas.

Não são recicláveis:

  • Celofane,
  • Etiquetas adesivas,
  • Fitas adesivas,
  • Fotografias,
  • Papéis laminados,
  • Papéis oleados ou impregnados com substâncias impermeáveis,
  • Papéis plastificados,
  • Papéis revestidos com algum tipo de silicone ou parafina,
  • Papéis sanitários usados,
  • Papéis sujos, engordurados ou que estejam contaminados com qualquer substância nociva à saúde,
  • Papel vegetal,
  • Papel-carbono.

Observação sobre a reciclagem de papel: em suma, os papéis devem estar secos e limpos, de preferência não amassados.

  1. Plásticos:

São recicláveis:

  • Embalagens de detergente,
  • Embalagens de outros produtos domésticos,
  • Embalagens de plástico de ovos, frutas e legumes,
  • Embalagens de refrigerantes.
  • Embalagens de xampu,
  • Tampas plásticos,
  • Utensílios, tais como baldes, escovas de dentes, canetas esferográficas e artigos de cozinha.

Não são recicláveis:

  • Eletrodomésticos,
  • Embalagens plásticas metalizadas (as de salgadinho são exemplos),
  • Plásticos tipo celofane,
  • Plásticos utilizados na indústria eletroeletrônica e na produção de computadores,
  • Telefones.

De toda forma, para reciclar plástico, ele deve estar limpo e sem resíduos para que não atraia animais transmissores de doenças próximo ao local de armazenamento.

  1. Vidros:

Quase 100% dos vidros são recicláveis. São exemplos:

  • Frascos de condimento e molhos,
  • Frascos de perfumes,
  • Frascos de remédios,
  • Garrafas de bebidas alcoólicas e não alcoólicas,
  • Potes de produtos alimentícios,
  • Produtos de limpeza,

No entanto, alguns não são recicláveis. São eles:

  • Ampolas de medicações,
  • Cristais,
  • Espelhos,
  • Lâmpadas,
  • Tubos de televisão e válvulas,
  • Vidros de automóveis,
  • Vidros de janelas,
  • Vidros de utensílios domésticos,
  • Vidros temperados planos.

Certifique-se que o vidro esteja limpo e sem resíduos. O vidro pode ir ao lixo inteiro ou quebrado (nesse último caso, embale-os em papel grosso para segurança de quem realiza a coleta).

reciclagem-fabrica-reciclar-resíduos

 

  1. Metais:

Da mesma maneira que o vidro, grande parte dos metais são recicláveis, incluindo os ferrosos e os não ferrosos. São exemplos:

  • Chapas e canos,
  • Embalagem de enlatados,
  • Embalagem de marmitex,
  • Latas de alumínio,
  • Panelas sem cabos,
  • Papel alumínio limpo,
  • Pregos,
  • Tampas de alumínio.

Não são recicláveis:

  • Embalagens de aerossol,
  • Esponjas de aço,
  • Grampos,
  • Latas de inseticidas,
  • Latas de solventes químicos,
  • Latas de tintas e de verniz,

Se possível, para encaminhar os materiais para reciclagem, mantenha-os limpos e reduza-os de volume amassando-os.

Viu como é simples entender como separar e descartar o lixo? Informe-se sobre os pontos de coleta de materiais e elementos específicos, como, por exemplo, baterias e pilhas (já que podem oferecer risco à saúde) na Prefeitura de seu município.


Ajude a melhor ainda mais o site, avalie:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Leave a Reply